Páginas

terça-feira, 16 de agosto de 2011

O MILAGRE DA VIDA!

Imagem do Google
                                                                           
            Ela já estava há muito tempo casada e nos planos não havia espaço para filhos. Os dois sempre prezaram pela liberdade e individualidade que não era compatível com a doação do ato de ser pais. Sempre havia e ouviam cobranças dos que os conheciam, e a resposta era sempre não. –Você não sabe da maior? Ela me perguntou um dia - Você está grávida! Respondi rindo, brincando. E ela me confirmou em primeira mão, melancolicamente. Foi difícil para ela digerir aquela notícia que teve que repetir para tantas pessoas que tinham sempre uma gracinha para dizer. Foi uma difícil gestação! O conflito entre a existência daquele serzinho que crescia e a sua própria existência no contínuo ponta cabeça em que se tornou, era autodestruidor. Um desinteresse generalizado se apoderou dela, nada prendia sua atenção, principalmente no que dizia respeito aos preparativos com o enxoval do bebê. Tudo foi feito entre o gostar e o desgostar, entre o querer e o não querer. A autopiedade misturada com a baixa autoestima minavam a mulher que havia nela, a vaidade se foi como para destruir aquele papel tão próprio da mulher. Seu semblante carregado parecia levar sobre ela o peso do mundo. Muitas lágrimas foram derramadas. Era um misto de medo do desconhecido, de raiva pelos planos desfeitos, de desespero mesmo... E passaram-se os meses... Não sei se o desejo fosse tanto de que tudo acabasse logo, ou do bebê que não agüentava mais sofrer e fazer sofrer, que ele nasceu prematuro... Um anjinho lindo! No espetáculo do nascimento se fez o milagre do amor, do amor incondicional desabrochando mãe e filho para a vida!

43 comentários:

  1. veni_well@hotmail.com16 de agosto de 2011 11:26

    Bom dia Valéria... linda discrição sobre o milagre da vida e sobre os conflitantes sentimentos que afloram no coração de uma mulher numa fase em que as incertezas e os medos são potencializados pelos hormônios...rsrs

    ResponderExcluir
  2. veni_well@hotmail.com16 de agosto de 2011 11:27

    em tempo: linda descrição....rs

    ResponderExcluir
  3. veni_well@hotmail.com16 de agosto de 2011 11:29

    Nada no mundo pode ser comparado à felicidade de ver um anjo nascer de você né Valéria... e olha que você repetiu o ato 4 vezes....

    ResponderExcluir
  4. Que lindo e que b0m que esse despertar aconteceu e se instalou entre ambos. beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Valéria Boa Tarde!
    Primeiro que passo aqui pelo seu cantinho e confesso que foi emocionante ler esse texto! O início da minha gestação foi uma mistura de sentimentos dentro de mim, não cheguei a rejeitar a minha filha, mas para mim não era o momento certo. Quem sou eu para julgar o Tempo, tanto que hoje tenho minha Princesa e sei perfeitamente o quanto a minha vida ganhou a presença do Amor Verdadeiro depois do nascimento dela!
    Definitivamente AMEI o seu cantinho e para não perder mais textos belos como esse já estou seguindo, quem sabe não trocamos figurinhas!
    Um ótimo dia pra Ti!
    Beijinhos...
    Cintia
    *cintok.blogspot.com*

    ResponderExcluir
  6. Oi Val!!!

    Que belo relato e imagem!!! É algo tão maravilhoso o milagre da vida, a condição de uma mulher gerar um ser em seu ventre e dar a luz, um amor tão imenso e incondicional que acho estranho quando existem pessoas que não desejam terem filhos, mas como sempre digo cada cabeça uma sentença, o que é importante para uma pessoa não é para outra, os desejos e sonhos de cada um às vezes são tão diferentes e variáveis, mas na minha opinião a maternidade ainda é a maior realização na vida de uma mulher.
    Um ótimo dia!!!
    Bjus
    Bia :)

    ResponderExcluir
  7. Já presenciei um caso assim, complicado , também acredito que o amor sempre supera tudo
    beijo Valéria

    ResponderExcluir
  8. Sim amiga a vida é um milagre...beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  9. Oi Valeria! Não conhecia seu blog e adorei!! Lindo texto sobre o milagre da vida, de emocionar !!:) Beijos Tereza

    ResponderExcluir
  10. Bonita sua história, mas sabemos que nem sempre é assim que aconteçe, e presenciamos cenas horrorosas de mulheres que jogam em qualquer lugar sua cria.

    Eu não tinha projetos maternais quando casei e engravidei por um erro de contagem com três meses de casada. Foi dificil, cidade e trabalho novo, longe de família de origem, mas com os passar dos meses em meu sentimento algo foi se tranformando e recebi que muito amor o nascimento da minha promogênita.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Situacao bem antagônica deve ser essa né Val.
    Ficar grávida sem estar preparada emocionalmente deve ser a pior coisa que uma mulher pode passar.
    Eu tenho certeza que os reflexos de uma gravidez assim serão negativos pro bebê, cedo ou tarde serão externados.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. E a vida se tornou imperativa. Ganhou a vida.
    E que sejam muito felizes daqui pra frente!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  13. Tocante! Muitas vezes a mãe só nasce junto com o filho, e o amor torna-se maior que tudo. Lindo, lindo!
    Me emocionei!
    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Valéria, que texto incrível. Uma mistura de trágico e terno. É o q chamamos o milagre da vida. E como é importante darmos chances para outros seres reencarnarem, pois só assim conseguem progredir. Muita paz!

    ResponderExcluir
  15. Adorei teu texto! Gerei um bacurim e sei como eh :D

    ResponderExcluir
  16. Linda foto e lindo texto!
    Beijos
    www.75dias75looks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Valéria,
    Belo texto. Bem retratado o drama de uma gravidez indesejada com o surgimento do amor incondicional
    ao primeiro choro do bebê.
    Dificilmente, creio eu, este sentimento deixa de desabrochar neste momento mágico.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Val..que lindo.. adorei tudo..a imagem então...

    bj

    ResponderExcluir
  19. Valéria
    Quando nasce um filho, nasce também uma mãe, e tudo aquilo que era temeroso, assustador, vai se transformando em carinho e em muito amor.
    Nós sabemos disso.
    beijos

    ResponderExcluir
  20. Oiii!

    Veni!
    Obrigada pela visitinha!
    Que bom que gostou! Deixei o coração falar de algo que me toca profundamente.

    Chica!
    Foi maravilhoso, bonito mesmo de presenciar!

    Cíntia!
    Que coincidência! É, neste período os sentimentos podem ser conflitantes, mas a dádiva está em terminar com o amor vencendo tudo isso.
    Seja bem vinda ao meu blog sempre!
    Obrigada pela visita!

    Bia!
    Embora vivencie meus altos e baixos, também acredito que seja uma realização da mulher, a maternidade. Acho que é raro vermos posturas assim de não querer filhos, mas acontece e temos mesmo é que respeitar.

    Yasmine!
    Graças a Deus o amor supera tudo, pois havia dias em que tinha um certo receio. Mas tudo terminou muiiito bem!

    Lisette!
    E que abençoado milagre!

    Tereza!
    Obrigada pela visita e palavras gentis! Seja bem vinda ao meu blog!

    Norma!
    Vemos cada história de arrepiar mesmo, é uma realidade cruel.
    Quanto a você deve ter sido uma barra mesmo, imagino, mas no final tudo deu certo isto é o que vale!

    Cris!
    É complicado mesmo, a cabeça fica bem mexida e acredito que o bebê sinta, mas acho que o amor aqui e agora reverterá futuras sequelas.

    Beth!
    Pois é, já estão maravilhosamente bem!

    Aline!
    É lindo mesmo, é ver a vida acontecer duplamente.

    Cíntia!
    Pois não é?!
    Esta fofurice não mudou sua vida?!

    Roberta!
    Obrigadinha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi!!!!

    Vera Lúcia!
    É mesmo, difícil não se render àquela coisinha pequenina e indefesa parte de você.

    Ma!
    É uma fofura mesmo!

    Macá!
    É verdade! Nã da maneira retratada aqui, mas por uma confusãozinha nós sempre passamos. É saudável, é o medo do novo, do desconhecido.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  22. Oi Valéria,
    Adorei o conto, mas não acredito em gravidez indesejada, mesmo não querendo, toda gravidez é desejada segundo os psicólogos. Gravidez indesejada é gravidez inexistente.
    Beijos 1000 e uma noite maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  23. Olá lindona.

    Que lindo o seu conto, tenho duas amigas que passaram por isso mesmo, menos em ter os seus bebes prematuros, a redução do tempo de gestação elas não conseguiram rsss.
    O milagre da vida e do amor é maravilhoso transformando tudo a sua volta.

    beijos Valéria, meu carinho querida.

    ResponderExcluir
  24. Bom dia,Valeria!!

    Que lindo texto...fiquei totalmente envolvida com a leitura!!Ainda bem que no final tudo deu certo! É tão difícil quando não acontece...
    beijos pra ti!!!

    ResponderExcluir
  25. Diante de um pequeno ser.. não há como os sentimentos não se transformarem.. o dom da vida sempre traz consigo inúmeros milagres!.. Belíssimo seu texto Valéria!

    Beijocas super em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  26. Vim agradecer por todos os carinhos...beijos,boa noite,chica

    ResponderExcluir
  27. Oi!!!

    Betty!
    Bem que acontece, viu! Meninas, eu vi!rsss

    Dja!
    É mesmo lindo! A vida tem suas armadilhas, mas o amor tudo compensa.

    Vivian!
    É mesmo muiiito difícil!Mas graças à Deus deu tudo certo, mamãe e bem estão em completa harmonia.

    Verinha!
    É uma visão de derreter coração, ver um serzinho seu nascendo, isso é revelador e inspirador!

    Chica!
    É recíproco menina!rss

    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Só as mães podem sentir esse sentimento tão nobre e de entrega total...
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  29. Val!!
    Adorei você ter passado lá no meu cantinho!
    Obrigada por retribuir a visita, saiba que sempre será mais do que Bem Vinda, na verdade sinta-se em casa!
    Que lindo você também tem uma Sara, vamos então trocar figurinhas com relação aos nossos filhotes também!rsrs

    Uma ótima Noite Pra Ti e para os seus!
    Minha carinha está lá nos Seguidores já!
    Beijoks...
    Cintia
    *cintok.blogspot.com*

    ResponderExcluir
  30. Oi, Valéria! Isso é mesmo emocionante. 99% das mulheres que conheci e que tiveram esse tipo de conflito, ele se desfez tão logo ela teve o primeiro contato com o seu bebê. O amor que fica contido, reprimido, questionado, desabrocha como uma botão em flor. É inexplicável? Acho que não. Faz parte das idiossincrasias e é até edificante para a pessoa, para o casal, para a futura mãe. Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  31. Oi minha querida...o tema que você tratou hoje é bem delicado.

    Creio que está na hora de deixarmos as pessoas serem realmente livres em escolher se querem ou não experienciar a maternidade ou a paternidade.

    Nem todos tem este sonho tão comum a grande maioria das pessoas, e isto não é problema e nem é anormal.

    Mas confesso que fico feliz em ver como a vida trabalha misteriosamente e às vezes, mesmo quem não desejava ter um filho, vê-se numa situação destas e mais feliz fico, quando vejo que o AMOR fala mais alto e que quando o milagre da vida acontece, tudo se TRANSFORMA.

    Beijinhos e doce dia amiga...
    Valéria

    ResponderExcluir
  32. Olá,Valeria!!!

    Deixo um beijo e votos de uma dia maravilhoso pra ti!!!

    ResponderExcluir
  33. Oi!!!!

    Bel!
    Só um amor de mãe mesmo, é instintivo!

    Cíntia!
    Já vi sua carinha lá!rsss
    Obrigada pela visitinha carinhosa!

    Cacá!
    Não, certamente não é inexplicável, a nossa natureza é soberana!rss

    Valéria!
    É verdade, mas o que tem gente que cobra não é fácil! Para quem decide não ter é sempre um suplício ter que dar tantas explicações. Mas que é a maravilha esta descoberta do amor incondicional, isto é!

    Vivian!
    Obrigada pelo carinho!
    Para você também!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  34. Oi Valéria, amei seu post. Ele é maravilhoso e a última frase resume o meu pensar.
    Acredito que o nascimento de um filho pode fazer a diferença e mudar as pessoas.
    Torço para que todas as mães e filhos possam "viver um grande amor" juntos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  35. Até as lembranças boas as vezes machucam né?
    beijão Valéria e obrigada pela visita

    ResponderExcluir
  36. Não sei se em todas as vezes que estive grávida, recebi a notícia com tanta alegria que não consigo conceber alguem que fique triste em ter gerado uma vida dentro de si...mas cada ser é um ser, e cada vida uma história...o importante é que nesse caso, o amor imperou, e a história terminou muito bem!

    ResponderExcluir
  37. Oi Valéria, muitas mulheres passam por essa situação, que bom que a história que você contou teve um final feliz, isso nem sempre acontece.

    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Oiii!

    Sílvia!
    O amor tudo transforma, foi o que vimos acontecer aqui. Foi uma maravilha!

    Yasmine!
    Quando estão envolvidas em saudade sim, e muito!

    Renata!
    Ele imperou verdadeiro e nos deixou a todos felizes!

    Néia!
    É verdade! Mas aquele serzinho lindo reverteu toda a história de forma milagrosa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  39. Valéria,

    Que lhe contou sobre a minha filha? Risos

    Foi exatamente como você descreveu. A única diferença foi que o bebê nasceu no tempo certo.

    E foi no nascimento que brotou o amor incondicional de mãe pra filho. E que mãe maravilhosa!

    Tenha um lindo dia. Beijos

    ResponderExcluir
  40. Oi Lucinha!
    Nooossa! Esta é uma história que não é tão incomum infelizmente, mas ainda bem que muitas delas tem um final feliz. Felicidades para a filha e netinho(a).

    Beijos!

    ResponderExcluir
  41. O nascimento pode propiciar, ou não, esse milagre da aceitação e alegria. Há mães que sequer desejam ver o filho, infelizmente. No seu conto, operou-se a magia e o encantamento.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  42. Talvez era medo inconsciente da felicidade!!! Lindo post, estou aqui finalizando os links do sete post. Parabens

    nana Adrade

    ResponderExcluir

Gostei de sua visita, volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...