Páginas

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

DIA A DIA

           Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
           Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
           Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
           Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
           Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
           Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
           Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
           Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.                                                         Eclesiastes 3:1-8

            Amigos!
            Quero inicialmente agradecer todas às visitas e comentários que vocês gentilmente fizeram e eu não pude responder. Ando dispersa com algumas pendências a serem resolvidas e por isso deixei o meu blog e o de vocês um pouco esquecidos, mas vou procurar organizar as leituras e voltar a normalidade. Por aqui as coisas voltaram ao normal graças a Deus, obrigada aos que se preocuparam. É muito bom ler palavras tão carinhosas! Obrigada!

domingo, 18 de setembro de 2011

FOUCAULT - 18/09/1819

Imagem Google
            Hoje pretendo homenagear um físico e astrônomo do Observatório de Paris, o francês que nasceu no dia 18 de setembro de 1819, Jean Bernard Léon Foucault. Por que Foucault? Porque ele criou um dispositivo de demonstração do efeito de rotação da terra em torno de seu próprio eixo e do sol, o Pêndulo de Foucault, que eu tive o prazer de conhecer ao vivo e com belas cores (risos) no interior do Panthéon em Paris. Considerado um dos grandes nomes da história da ciência, ele tornou-se notável por suas pesquisas em mecânica e óptica, por ter descoberto a velocidade da luz e inventar o giroscópio, mas se tornou particularmente conhecido por ter demonstrado o movimento da Terra e apresentado a prova experimental que nosso planeta girava em seu eixo com este pêndulo em uma grande apresentação acontecida em 26 de março de 1851. Um acontecimento para a época e que atraiu um grande público e o interesse da imprensa. Se haviam evidências aceitas pelos astrônomos da tese de Copérnico  ainda não havia, no entanto provas concretas e assim ele montou seu experimento de grande efeito, uma grande ideia para uma explicação simples principalmente para o público leigo. A montagem como um grande espetáculo se deu com o pêndulo uma esfera de cerca de 28 kg sendo presa por um cabo de cerca de 70 metros na dome do Panthéon e de forma simples foi observado que uma vez posto a oscilar ele continuaria a fazer o movimento initerruptamente sem que uma força o movesse, ou seja, de maneira simplificada vemos seu movimento porque a terra está em movimento.
             No edifício que foi construído para ser a igreja de Santa Genoveva, transformado em panteão para os grandes homens daquela nação como Voltaire, Vitor Hugo, Alexandre Dumas e Rousseau entre outros, quando entramos e transpomos àquelas grandes portas e nos deparamos com o imponente salão de paredes ornadas por pinturas e grandes e belas esculturas que completam a imponência daquele monumento de imensas colunas e uma cúpula gigantesca marco da engenhosidade do grande arquiteto Jacques-Germain Soufflot que a transformou na maior obra da época somos surpreendidos pela delicadeza e beleza do Pêndulo de Foucault e que certamente em mim causou grande impacto e admiração.
Imagem daqui

Imagem daqui

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

HOJE EM NATAL!

Imagem do Google
            
             Como nem só de coisas boas é formada a vida, deixo de lado o que gosto e falo da nossa dura realidade, que nos faz parar de falar em sonhos e poesias.
            Hoje se fosse uma sexta-feira treze era  de certa forma compreensível, mas como um dia que começou agitado apenas pelo forte vento típico da época, Natal teve hoje um dia atípico. Ainda mobilizada pelo desmonte de fortes esquemas de corrupção que faz a festa da imprensa por aqui, uma onda de vandalismo assustou a cidade durante todo o dia com vários incêndios em transportes públicos que se encontram ainda sob alerta e ameaça de recolhimento da frota. Para agravar a situação um prédio residencial esteve por algumas horas tomado pelo fogo tornando um inferno a vida de seus moradores, graças a Deus ninguém ficou ferido. Nossa cidade que não é das mais agitadas e violentas vive seu dia de terror. Que Deus olhe por nós!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

UM APÊLO...


Quando você olhar além de si próprio
Vai ver como tudo mudou,
Vai se espantar quando vê
Teus irmãos transformados,
Uma multidão desalinhada,
Semblantes perdidos,
Risos escassos,
Pessoas apressadas,
Ansiosas,
Problematizadas,
Dissecando angústias,
Avaliando possibilidades,
Calculando perigos.
Todas esquecidas de olhar para o céu,
E ver as estrelas,
A beleza do crepúsculo.
Rir para uma criança que passa,
Desejar um instante de amor.
Todos esquecidos que não somos máquinas,
Todos esquecidos que podemos,
Reencontrarmo-nos, amarmo-nos,
Falar com antigos amigos, antigos namorados,
De buscar o próximo com o coração.
Lembrando-se todos (com direito a licença poética)
Que uma máquina poderá aparecer
Com os sentimentos que nos esquecemos de ter.
Valéria

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

EM PARIS...

                    
                                     minhaFoto

            Quando eu era criança, e isso já faz muito tempo, eu tinha um álbum de figurinhas que em seu colorido me fazia viajar naquelas imagens, era um belo álbum de conhecimentos gerais como artes, história e ciências. Ali naquelas figurinhas comecei a descobrir o mundo e o que ele tinha de mais belo, mas o que mais me impressionava eram os monumentos, os museus e suas obras. Os grandes monumentos de Roma, da Grécia, de Paris. As obras famosas expostas em museus como o Louvre já naquela época despertavam minha imaginação e meu sonho, conhecê-las. Porque estou falando nisso? Bem, lendo o blog Paris e eu, da Jad, despertei para o fato de que nunca falei aqui do meu maior sonho, o de conhecer Paris. Este sonho veio desde aquela época. Logo em seguida, aos dez anos comecei a estudar francês, é bem verdade que nunca me aprofundei neste aprendizado, mas aprendi o básico.

                                                minhaFoto1

              Sempre sonhei com o pé no chão, se é que se pode dizer tal coisa, com certo realismo, então conhecer estas cidades era algo distante, mas me surgiu a grande chance de realizar o meu sonho, ir à Paris. Chegar naquela cidade entrando por sua principal avenida, a Champs-Élysées toda iluminada ainda para as festas de fim de ano foi uma sensação maravilhosa, diria até que surreal. Passear por suas ruas e avenidas e me ver diante daquela imponente construção que é o Museu do Louvre foi sem dúvida nenhuma uma emoção ímpar, afinal ali estavam guardadas àquelas imagens que eu trazia desde a infância e que seriam reveladas aos meus olhos em todo seu esplendor, a Monalisa, a Vitória de Samotrácia, a Vênus de Milo. Diante da beleza de todos aqueles salões decorados com a mais rica expressão da arte, lágrimas rolaram de emoção. Conhecer Paris foi algo mágico, ela tem um não sei o que (je ne sais pas quoi) que encanta, que seduz, e eu me senti assim inebriada ao som de um fundo musical a la Piaf, La vie em rose que tocava dentro de mim compondo aquele filme que eu assistia e era protagonista ao mesmo tempo. Se eu lá voltar mil vezes sentirei a mesma sensação. Você pode dizer que existem cidades maravilhosas, e eu concordarei que sim, se pode respirar história em Roma, por exemplo, mas Paris tem um brilho próprio, ela te faz sentir apaixonada, viva, faz sonhar e viver este sonho.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

PENSEI EM VOCÊ

Uma tarde quente, clara e bonita
Em meu pensamento, só alegria,
Comecei a pensar no amor...
Crianças,
Flores,
 Sol nascente, sol poente,
Céu azul,
Panorama de alegria,
Sorriso de criança
Desabrochar de flor,
Raios de sol a brilhar e a iluminar
Convidando-te a dar amor.
E como teto a tela azul que,
Reflete em mim a pureza e beleza dos teus atos,
Dar carinho, segurança e inspirar,
O bem, e tudo o que é bom...
Em meus olhos um brilho diferente,
Talvez de felicidade
Pela beleza do momento
Em que pensei nesse panorama de alegria
Inspirado por alguém que nunca me traz melancolia, VOCÊ!
Valéria

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

VIDA, VIVER!!!!!

Imagem do Google

             A vida é mesmo um palco onde estamos protagonizando bons e maus momentos, não podemos é passar a ser coadjuvantes. É preciso viver, sem medo de ser feliz! Aproveitar cada dia que Deus nos dá! Vivamos o hoje intensamente!
          "Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior.É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo para ser feliz!"  Mário Quintana
             Um final de semana de muita fé, paz, amor e alegria para todos nós!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...