Páginas

quarta-feira, 30 de maio de 2012

NAQUELE VERÃO...


Imagem do Google

             Ao abrir as cortinas da sala, a bela paisagem surgiu diante de seus olhos, um cenário tão sonhado durante todo o ano. No horizonte o azul do céu se confundia com o mar de águas transparentes. Seu paraíso. Durante todo o ano vivido na dinâmica da cidade grande, no estresse do trabalho no escritório de advocacia em meio a datas e prazos a cumprir Paula esperava por aquele mês de férias em pleno verão para vivê-los no sossego daquela praia contemplando a placidez daquelas águas. Com ela, foram suas duas amigas de faculdade que esperavam desfrutar também daquela paz. Em meio a toda bagagem, muitos livros, vinhos e cds, era tudo do que precisavam para se divertirem e pôr a conversa em dia.
            Depois de se instalarem buscaram cada uma a sua maneira aproveitar aquele primeiro momento de impacto diante daquela imensidão, precisavam descansar e se adaptar depois da longa viagem de carro. Paula decidiu caminhar, desceu lentamente os degraus e vagarosamente respirou aquela brisa e a expirou sentindo aquele cheiro gostoso de mar. Foi em direção à água onde as ondas suavemente quebravam e deixou que ela banhasse seus pés. Sentiu o prazer daquele pequeno ato e começou a caminhar sempre pela água brincando e sacudindo-a com suaves movimentos. Aos poucos as outras casas que ficavam a poucos metros da sua iam surgindo e em todas elas famílias se divertiam e aproveitavam aquela tão breve estadia.  Logo adiante um grupo de pessoas conversava animadamente, era um grupo de jovens daquelas casas vizinhas, ao passar por eles os cumprimentou e seguiu, continuou seu delicioso passeio até perder de vista todo aquele movimento das casas de veraneio, precisava desse momento só seu em contato com a natureza que ali era tão encantadora. Ao voltar não encontrou mais todo aquele grupo de antes, permanecia lá apenas um belo rapaz um pouco mais velho que ela que parecia a esperar e que vai ao seu encontro e começa uma breve conversa, foi um interesse recíproco, ele o acompanhou, caminharam vagarosamente até sua casa conversando animadamente e combinaram se encontrar no dia seguinte. Despediram-se e ela subiu lentamente os degraus, do alto, olhou para traz e ele estava lá parado observando-a. Logo atrás uma revoada de gaivotas pintou o crepúsculo com pontinhos brancos para coroar a beleza daquele momento. Era uma cena perfeita!  Mal sabia ela que aquela imagem ficaria para sempre guardada na sua lembrança, aquele momento seria um divisor de águas na sua vida e aquele homem seria o amor que ela tanto esperou. Ela sorriu e pensou por um momento... Aquele veraneio prometia...

segunda-feira, 28 de maio de 2012

DOCE ILUSÃO

Imagem do Google

Doce Ilusão

Somos ilusão.
Ilusão de nós mesmos.
Temos ilusões.
Nossas muitas ilusões de amor, de ambições...
Que são necessárias para aplacar nossa dor
Que nos mantém ativos, salvo as exceções.
Surgem na divagação de um livro ou motivada por novas paixões.
Entre sentimentos que se misturam e são extravasados
Faz-nos sentir uma felicidade tão esperada, doces ilusões.
Elas podem nos distanciar da verdade
Permite-nos florear a vida
E como diz o filósofo “A vida é repleta de ilusões necessárias”.
E... Sem elas o que seria de nossas vidas?
O que seria de nossas vidas feitas só de realidade?
O que seria das emoções, dos prazeres e dos medos?
Se por um instante nossa vida não passasse de um ensaio?... Simples arremedo!

                                                                        Valéria


                  RESULTADO DO SORTEIO:
              
                  Antes de mais nada obrigada pelo carinho de todos vocês que por aqui passaram e deixaram mensagens tão simpáticas e que certamente me motivarão a continuar sempre por aqui escrevendo e trocando conhecimento e esta boa energia com vocês. Quem me acompanha há algum tempo sabe que minha "técnica" para o sorteio é à moda antiga. Como todos estes métodos modernos são passíveis de fraude, prefiro assim, pois ter todo esse trabalho, para depois usar de má fé é pura estupidez. Então vamos ao resultado. E a ganhadora foi Vera Lúcia do blog Recanto do Sol! Parabéns!


sexta-feira, 25 de maio de 2012

ANIVERSÁRIO DO BLOG E UM SORTEIO

Imagem do Google (customizada)
              Há dois anos eu começava timidamente minha "incursão" pela blogosfera e hoje com muita satisfação comemoro as minhas conquistas aqui, foram muitas inspirações, muitos acessos, muitos comentários e o principal o contato com vocês que permitiram que o meu blog fosse o que é hoje. Ele ganhou vida própria e muitas vezes isso me assusta.  Nunca imaginei a proporção que ele ia tomar, falando assim parece um mega blog (risos), mas me surpreende o número de acessos, os leitores pelo mundo afora e os comentaristas assíduos que me fazem muito feliz. Aqui conheci muita gente legal, participei de muitos eventos promovidos por amigos blogueiros e venho aprendendo muito nesta troca de experiências.
             Quero agradecer a todos os leitores e amigos que promoveram estas trocas de amizade, carinho e respeito e que fizeram deste blog uma grande sala de visitas onde nos confraternizamos ao longo destes anos. Obrigada a todos aqueles que o frequentam e me deixam seu carinho. Para vocês a amiga Selma do Blog DeTudoUmPouco fez carinhosamente este selinho comemorativo e quem quiser pode levá-lo. 

               E para comemorar nada melhor que um sorteio e todos aqueles que comentarem neste post até às 23:59 hs do dia 27/05 estarão concorrendo a um brinde com a marca da minha cidade Natal.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

AMOR INCONDICIONAL


Imagem do Google

             De repente a cama estava cheia de roupa e ela continuava indecisa, a cada roupa que descia do guarda-roupa mais sua ansiedade aumentava. Faltavam poucas horas para aquele tão esperado encontro e ela só pensava em ficar linda para aquele seu amor, fazia tão pouco tempo que ele estava na sua vida, mas parecia que fazia muito tempo, seu coração estava tomado das mais variadas emoções tão próprias dos apaixonados da sua idade. Pronto, havia decidido, iria vestir aquele vestido estampadinho que tanto realçava sua cor morena clara e seu frescor da juventude. Vestiu, prendeu o cabelo no alto da cabeça deixando surgir seu belo colo e passou um leve batom. Quando ele a viu, suspirou, ela estava linda! Assim foram os meses de namoro de puro encantamento, a cada encontro, a cada beijo, a cada abraço um amor desmedido crescia e ela deixou-se levar pelas ondas da paixão. O tempo foi passando e cada vez sentiam mais vontade de estar perto um do outro. Ela ia trabalhar, ele também, mas o pensamento estava um no outro, desejando que a hora passasse logo para poderem se encontrar e aplacar aquela saudade. Dia após dia nos últimos tempos Mel como era chamada, começou a se sentir mal, os pais preocupados com aquele namoro tão cheio de paixão, a colocam na parede e ela confessa estar grávida. Quando soube da notícia Ivo, o namorado fica que é só felicidade, projetos e projetos são feitos e na maior alegria se casam. Agora juntos começam uma nova vida e aquele amor é cada vez alimentado por muita paixão e a ansiosa espera pelo filho, uma menina, Laura, que foi o maior presente que eles poderiam ter ganhado. O tempo foi passando e aquela paixão foi perdendo o brilho, as noites de farra dele se tornam mais frequentes, as longas brigas e então veio a inevitável e dolorosa separação. Para Laura que amava aqueles pais foi muito triste, mas com o passar do tempo ela frequentando a casa do pai vai percebendo que não valia nada a pena sua mãe continuar com um homem como o seu pai, que não a respeitava nem a amava. Ela era muito pequena, mas amadureceu ao viver e sentir todos os problemas pelos quais os seus passavam. Uma linda história de amor Mel passaria a viver daquele momento em diante, o amor de sua filha por ela e o dela pela filha. Depois na cumplicidade do amor incondicional elas se encontraram como verdadeiras amigas e isso bastava, elas iam viver uma para a outra. Elas seriam felizes assim!

segunda-feira, 21 de maio de 2012

NUNCA DESISTA

O sonho encheu a noite
Extravasou pro meu dia
Encheu minha vida
E é dele que eu vou viver
Porque sonho não morre.
Adélia Prado

Imagem do Google
N ão desanime!
U ma dúvida não pode desequilibrar você.
N inguém sabe o dia de amanhã, mas...
C ada sonho tem seu dia de acontecer.
A credite!

D eixe a vida correr.
E screva por cima se possível.
S empre que você deseja algo, nasce um novo dia para você.
I nsista em meio às desistências.
S onhe, pois cada sonho é único e seu.
T udo é possível, pois...
A essência da vida é sonhar.

         Valéria

                Uma excelente semana para todos e que persigamos sempre os nossos sonhos!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

O VALOR DA FAMÍLIA



Imagem do Google


                 Esta é minha participação em mais uma das belas iniciativas da amiga Norma do Blog Pensando em Família com o objetivo de comemorar o Dia Internacional das Famílias criado pela ONU em 1994.
                Hoje estamos vivendo em uma sociedade em constante mudança e nada foge a esta regra, nem os valores, inclusive os da família. O corre-corre de pais e filhos cada um em suas respectivas atividades estão distanciando-os cada vez mais. Estamos todos desprotegidos. A sensação de segurança proporcionada pela família, de ser um porto seguro está por um fio. A família que oferecia desde a mais simples referência até as possibilidades mais variadas de se descobrir o mundo, hoje em muitos casos negligencia esta tarefa em detrimento de seus próprios interesses. Já não se compartilha, não se convive na cumplicidade que trás alegrias e crescimento. Simples rituais como o de comer juntos, dividir as alegrias e dificuldades diárias já não existem mais, cada um tem seu horário e come-se onde e quando se pode. Viver em família não é só compartilhar do mesmo teto é vivenciar a sensação de aconchego, de poder contar com o outro, o todos por um, afinal é neste pequeno mundo que damos os primeiros passos na arte da compreensão, da solidariedade, da fraternidade e do amor.

O Valor da família

Ter família não é só compartilhar o mesmo teto
É sim viver pautado em muito amor e carinho.
Ter nossos sentimentos e caráter lapidados
Que nos forjarão para quando for seguir nosso caminho.

Ter uma família é possuir um porto seguro
É ter a sensação de segurança e aconchego.
É permanecer juntos,
Principalmente em tempos de desassossego.

É a nossa escola para a vida
Onde aprendemos os primeiros passos na arte do amor.
Na brincadeira e na cumplicidade
Ensina-nos a ver do mundo toda a cor.

Não podemos esquecer o valor da família
Do quanto ela é essencial.
Dos personagens que dela fazem parte
Ela é nosso maior bem universal.
Valéria

terça-feira, 15 de maio de 2012

BC AMOR AOS PEDAÇOS - ESPERANÇA


Imagem do Google

               Esta é a minha participação na Blogagem Coletiva Amor aos Pedaços proposta por Rosélia, Rute e Luma Rosa que na sua terceira fase tocará os corações com o tema esperança.
Esperança (Mário Quintana)

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...
               Na fase anterior, do desencanto, um céu cinzento inundava a vida de pessimismo, angústia e uma total apatia. Tornava-se insuportável viver assim, sem esperança.
               Todos nós esperamos alguém ou algo nesta vida e é esta verde esperança que nos move, sem ela a vida seria morna, sem cor, sem perspectiva, difícil de viver.
               Enquanto existir vida deverá haver uma esperança, isto é dito e sentido desde que o mundo é mundo. Sempre se acreditou nisto, a esperança é preciosa e se renova a cada raiar de dia, a cada semana, a cada mês e a cada ano. Quando se inicia o ano depositamos todas as esperanças e bons pensamentos naquele novo ano esperando realizar nossos desejos e projetos, nossa esperança é sentida em uníssono quase como numa catarse. Vivemos de nossas esperanças, essa é a verdade!
              Mas a esperança é como uma flor que precisa ser regada para florescer e nos dar coragem para continuar a viver, ela nos é conduzida pela fé por isso que dela transborda energia, por isso que ela nos traz estímulo e nos contagia de amor.  O que seria de nós sem fé?  Nada, e é esta fé e esperança que juntas nos mantém ligados a Deus, pois em meio as atribulações da vida ela ilumina o nosso caminho para podermos percorrê-lo com segurança e confiança.
               A esperança é positiva, é como um raio de luz e independente de nosso estado de espírito ela permanece ativa, mas carece de um sopro de vida interior e naquelas pessoas que veem a felicidade nas pequenas coisas, que buscam viver com paciência e sabedoria, estas transbordam de esperança, não desistem jamais, contagiam as outras pessoas no seu entorno.
              Tudo pode se modificar à luz da esperança, sempre há um fiozinho condutor que nos impulsiona e nos faz crer no dia de amanhã, uma mínima coisa como um sorriso por exemplo, pode fazer acontecer. De mãos dadas com a esperança na ventura de ver meus sonhos realizados renasço a cada vez que o sol pinta com seus raios luminosos um amanhecer, vivo da fé e na esperança de dias sempre melhores. Vivamos! Tenhamos fé, tenhamos esperança!

               Por motivo de viagem este texto foi programado para ser exibido em 15/05/2012. Depois visitarei as postagens dos participantes. Desde já obrigada por suas agradáveis visitas e comentários.

                Já que estou viajando e impossibilitada de visitar os blogs dos meus assíduos amigos, deixo aqui meu agradecimento pelas visitas e comentários super carinhosos que me deixaram no post anterior em homenagem às mães, vocês me emocionaram muito com tantas mensagens de solidariedade. Beijinhos! 

domingo, 13 de maio de 2012

O DIA DAS MÃES

Imagem do Google


              O dia das mães, o segundo domingo de maio, é uma convenção de ternura, de amor, de vida. Este é um santo dia que pode ser de alegrias ou de tristezas. Eu acho que nasci para não ter mãe, tive duas e quase nenhuma. De uma nasci, mas com ela não convivi, outra me deu amor, mas por aqui viveu uma breve vida, se foi e sozinha me deixou. Quando houve a possibilidade de conhecer a outra, ela também se fora. Por isso, quem a tem deve valorizar o tesouro que possui, pois nenhum dinheiro do mundo poderá trazer de volta a mãe a quem a perdeu. Para elas a minha saudade.
Minha mãe

Aqui tudo é triste sem você!
Depois que você se foi
A vida ficou sem sentido
Acho que é impossível te esquecer...
Enfim, tudo aqui recorda você
A casa continua a mesma,
Mudamos poucas coisas
Mas, ainda conservamos teus gostos.
Sua máquina ainda continua lá
Talvez, ela tenha se iludido
e espera tua volta...
Era bonito te ver sempre atenta
Trabalhando, costurando,
Ensinando-me, ajudando-me,
E de onde você está
Ainda continua a me ajudar.
A tua lembrança me faz
Ter forças para continuar...
É desalentador acordar de um sonho,
Em que você está viva e perto de mim.
Pois, te chamo e ninguém responde.
E minhas palavras vibram, ecoam no vazio.
Queria tanto poder voltar a te chamar
E ouvir respostas para um Minha Mãe!...

     Valéria (em 03/02/1979)


Para Você que não me vê


Você amou e sofreu.
Eu não estava em seus planos,
Mas, talvez por ironia do destino surgi.
Alegria,
Amor,
Descontentamento,
Pavor,
Não sei o que te inspirei,
Sei apenas que estás longe de mim
E que talvez sintas saudade.
E arrependimento também.
Não compreendo até hoje o que fizeste comigo.
Mas, espero um dia te compreender.
Será que um dia vou poder te chamar de mãe?
Sabe, eu preciso de você.
A vida é linda.
Mas, já começo a ver que ela pode ferir a gente
Quando a gente menos espera.
Vivo enfrentando, a cada passo,
Os obstáculos que me colocam
E sinto que nestes momentos
É necessário ter alguém ao meu lado,
Alguém que se interesse por mim,
Por meus problemas e incertezas.
E me dê forças para superá-los,
Mas, quem os faria com total convicção,
Senão uma maior amiga,
Um amor maior,
Uma mãe?!
 Valéria (em 04/02/1979)

                 Um feliz dia das mães para todas nós! Flores para todas e meus Parabéns!

Imagem do Google
          
                 Amanhã estarei viajando e logo voltarei, mas deixei algumas postagens programadas. Quando retornar os visitarei. Obrigada e tudo de bom para vocês!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

UM MEME

Imagem do Google
             Recebi de Sandra Portugal do Blog Projetando Pessoas um meme para fazer. Bom, vou respondê-lo e espero fazê-lo da melhor maneira possível. Vamos a brincadeira!
             As perguntas que tenho que responder:
1 - Complete com uma palavra... Eu sou uma PESSOA: Esperançosa
2 - Qual foi o seu momento de maior projeção na vida pessoal?
       Acredito ter sido quando casei, por saber que iria ficar ao lado de uma pessoa que me fazia sentir amada.
3 - Qual foi o seu momento de maior projeção na vida profissional?
       Como pouco trabalhei na minha área, ou mesmo fora de casa, aquele momento que me marcou, me realizou, foi quando me formei, vivi a vida de universitária intensamente e mesmo com 4 filhos pequenos, me saí muito bem.
4 - Como você se projeta no futuro (daqui há 5 anos)?
       Ahh, acho que o futuro como bem dizem, a Deus pertence, mas espero que como neste período meu marido já estará aposentado espero que possamos viajar muito.
5 - Você já foi responsável por projetar alguém? Como?
       Sempre procurei oferecer o meu melhor na criação de meus filhos e acho que pelos valores e pela educação que eles têm me saí bem.
6 - Qual é o seu lado sombra, ou o seu maior defeito?
       Ser preguiçosa. rsss Já deixei de aproveitar muito do que a vida me ofereceu por simples preguiça, seja nas coisas mais bobas, como nas mais sérias. rsss
7 - Que qualidade você mais admira nas pessoas?
      Gosto de pessoas altruístas.
8 - Qual a sua maior qualidade (na sua visão)?
       Ser verdadeira nos meus sentimentos.
9 - Qual característica sua é a mais admirada pelas pessoas (é a mais percebida)?
       Aqui e acolá dizem que sou inteligente.
10 - Qual foi o seu objetivo, quando decidiu fazer o seu blog?
        Gostava muito de ler blogs e quando completei 50 anos, disse para mim mesma, vou me presentear com um blog, para falar só do que gosto. E junto com minha filha o criamos.
11 - O seu blog melhorou, de alguma forma, a sua vida?
         Ahh, certamente! Além das várias pessoas que conheci, fui criando o gosto por escrever. Às vezes me admiro por já ter escrito tantas coisas, mesmo sem serem de grande relevância. Tenho o maior carinho pelo meu blog!
              Vejamos agora as regras:
1- Criar um post e responder às questões de quem te deu a Tag;
2- Criar 11 novas perguntas diferentes para passar;
3- Escolher 11 blogs para dar a Tag e colocar o link delas no post;
4- Avisar os 11 blogs que foram escolhidos

              Como uma das regras terei que nomear onze pessoas que se puderem, participem também desta brincadeira. Geralmente deixo ao critério de cada um responder, mas desta vez decidi seguir a risca. Os convidados são:
 Minhas perguntas são:
  1- Quando surgiu a ideia de criar o seu blog?
  2- O que te dá mais prazer em blogar?
  3- Para você, o que faz seu blog ser encantador?
  4- Qual a coisa que você mais odeia?
  5- Qual a coisa que mais lhe encanta?
  6- Qual é a sua palavra favorita?
  7- Qual é a palavra que você menos gosta?
  8- Qual é o seu  livro de cabeceira?
  9- Qual a música que poderia ser a trilha sonora de sua vida?
 10- Qual o filme que ficou marcado na sua memória?
 11- Qual o lugar que você mais deseja conhecer?
               Bom, é isso. Obrigada a quem de boa vontade quiser responder, participar da brincadeira.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

AS PALAVRAS

Imagem do google


As palavras podem fazer milagres
Se ditas com carinho.
Provocar tempestades
Se nos vem em forma de espinho.

As palavras são capazes de transformar nossa realidade,
Fazer seu dia iluminar ou escurecer.
São como plumas ao vento impossíveis de trazer de volta,
Mas como bumerangue podem para mim volver.

As palavras podem ir além do tempo,
Transportar-nos ao passado, mas nunca refazê-lo.
Criar asas e construir um futuro de sonhos
Onde só em pensamento poderemos vivê-lo.

As palavras podem levar e trazer mensagens.
E até nos iluminar os sentidos.
Podem ser proibidas, podem ser vazias,
Se ditas sem pensar pelos fingidos.

As palavras representam o que sinto,
Assim devo escolhê-las com carinho
E espalhar o que é bonito e positivo.
Ao juntá-las vou formando frases, poesias
Que vão colorindo todo o meu caminho.


 Valéria

segunda-feira, 7 de maio de 2012

A DOR DA PERDA

Imagem do Google

             Como em todo casamento, eles tinham lá seus altos e baixos, mas a forte personalidade dos dois era sempre um grande desafiador e inimigo deles. Ela, filha única, de tão mimada chegava a ser caprichosa e isto que para ele no início pareceu sedutor foi se tornando cansativo. Os filhos foram chegando, aumentando a responsabilidade e dividindo mais e mais aquele casal. Ele por conta do trabalho viajava muito e as conversas em forma de fofoca iam chegando aos ouvidos dela, era um namorico ali outro acolá e ela foi se fechando no seu mundo e dedicando seu amor e atenção aos filhos. As brigas ficaram frequentes e muito ácidas, os motivos sempre os mesmos, da parte dele o temperamento arredio da esposa, para ela as amantes que se somavam a cada viagem. Os filhos já crescidos presenciavam a tudo aquilo e por mais que amassem o pai, pois apesar de tudo ele se fazia amado e os amava, defendiam a mãe independente do motivo e da intensidade da discussão.
             Um dia no auge de uma daquelas brigas o filho homem se revoltou contra o pai e desabafou seu desapontamento, suas mágoas por não possuir um lar onde o amor e a harmonia caminhassem juntos e derramou sobre o pai a culpa por seu infortúnio e mesmo entre gritos e lágrimas não conseguiu o perdão de seu pai para suas palavras que ali, diante de todos que permaneciam atônitos diante daquela cena bateu-lhe violentamente no rosto. Ninguém naquele breve instante podia supor que aquele momento seria o divisor de águas na vida daquela família. Aquele menino ainda criança, olhou para o pai com um olhar marcado pela dor, mas calou sem sequer chorar. A mãe partiu em direção ao filho para acarinhá-lo e dirigiu ao marido em palavras e olhares todo seu desapontamento, toda a sua dor. As filhas choravam olhando tudo aquilo com imensa tristeza. A noite caiu pesada e sorrateira naquela triste casa.
            Ao acordarem pela manhã, logo percebem que a cama do menino está vazia. Um tumulto se instala e começam as longas e tristes procuras. Ele havia partido e ninguém o vira nem sabia sequer a hora que isto ocorrera. Ninguém conseguia acreditar que aquele menino tão doce e carinhoso pudesse ter tomado uma atitude tão extremada. Dias longos e sombrios foram se passando num clima de intensa dor. Os pais pouco depois do ocorrido se separam marcados por uma grande perda regada a muitas lágrimas.
            Ambos continuaram cada um a sua maneira a recompor a sua vida e buscar encontrar aquele filho querido, mas até o fim de suas vidas aquela busca foi em vão.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

AS BELEZAS DO MUNDO

Imagem do Google

As belezas do mundo

Um sonho,
Uma rosa,
 Um sorriso,
A vida para caminhar...
Do sonho restou a beleza.
Da rosa restou o perfume.
Do sorriso a certeza
Do que na vida quero encontrar.
O amor é sonho, rosa, sorriso...
É vida!
Amo a tudo e a todos.
Sonho com um amor entre nós.
A rosa é o nosso símbolo,
O sorriso é a poesia
A vida, ah, eu quero é viver!

Valéria (em 22/10/1978)


            Juventude, tempo de descobrir o mundo e as emoções inerentes as descobertas, tempo de amar e encontrar o amor. Que tempo mágico e breve! Que tempo bom!

 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

UMA CERTA NOSTALGIA


Imagem do Google

             "Aos olhos da saudade como o mundo é pequeno."  Charles Baudelaire
              Isto certamente ocorre com todo mundo, mas cada qual a sente em uma intensidade diferente e por motivos diferentes. Nossos sentidos são despertados e um misto de nostalgia e saudade se instala. Basta os primeiros acordes daquela música, um cheiro específico de um perfume ou até mesmo do mato, aquele sabor que de tão bom parece encher nossa boca d’água, uma fotografia de um momento feliz, de uma viagem tão sonhada ou uma pessoa que nos marcou ou que já se foi, mas que guardaremos no coração e aí nos projetamos para aquele passado saudoso com gostinho de quero mais. Cadê tudo que era bom e parece que estava aqui até ainda ontem? É, dá uma vontade grande de reviver o que vivi e daqueles momentos que não dei o devido valor na época e não os vivenciei como mereciam. Quando bate esta sensação é como se houvesse um vazio, um hiato no transcorrer da vida, mas que bom que estas lembranças existem, pois é o que temos de mais nosso, elas nos preenchem e ninguém pode tirá-las da gente. Existem naquele filme passado e repassado algumas cenas desagradáveis, mas elas não podem, não devem sobrepor-se àquelas boas lembranças, e é por puro sentimentalismo que as negligencio agora, afinal padecer da mesma dor duas vezes se faz desnecessário.  Esse processo de recordar é (re) viver, então percorrer os belos e conhecidos caminhos é o melhor!


De Que São Feitos os Dias?

De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.

Entre mágoas sombrias,
momentâneos lampejos:
vagas felicidades,
inatuais esperanças.

De loucuras, de crimes,
de pecados, de glórias
- do medo que encadeia
todas essas mudanças.

Dentro deles vivemos,
dentro deles choramos,
em duros desenlaces
e em sinistras alianças...


Cecília Meireles, in 'Canções'
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...