Páginas

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SIMPLESMENTE EU, CLARICE LISPECTOR

 
 
Imagem do Google
              Os teatros da nossa cidade quase nunca nos proporcionam a satisfação de ver grandes espetáculos. Nesta última terça-feira (27/11) tivemos o prazer de assistir a peça Simplesmente eu, Clarice Lispector. E nem precisa dizer que lotou em sua única apresentação.
               O espetáculo é adaptado, dirigido e interpretado por Beth Goulart que está divina ao nos apresentar Clarice em um monólogo que transita suavemente entre obras, fragmentos de correspondências e entrevistas e onde suas personagens femininas de obras como "Perto do Coração Selvagem", "Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres" e os contos "Amor" e "Perdoando Deus” trazem seus questionamentos sobre a vida, a morte, Deus, o cotidiano, o silêncio, a solidão, a aceitação, o pertencimento, a inspiração, o vazio que se dá em uma única perspectiva, o amor e que muito inquietavam o íntimo da autora.
              O cenário simples, mas intimista é explorado pelas várias facetas das personagens que são caracterizadas por pequenas alterações no figurino e mudanças na entonação da voz, abandonando ou apresentando o sotaque que simula a língua presa da autora ou a companhia do seu cigarro. Beth Goulart nos norteia nesta viagem pela alma de Clarice com maestria, adorei!
                Um excelente espetáculo!
                 Para todos um alegre final de semana!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ANDO ASSIM...

Imagem do Google
 
Eu ando assim, meio assim...
Ando assim confusa
Com preguiça de mim
Ando assim cheia de interrogações
Sem saber o que fazer, o que pensar
Ando assim sem sorte, sem norte
Eu ando assim, meio assim, ausente de mim.
Ando assim desejando um temporal que lave minh’alma
Estou sem rumo, no meio do nada, perdida em devaneios
Ando assim feito sombra vagando em um céu sem estrelas
Mergulhada em uma sensação de vazio
Ando assim num misto de emoções
Sem palavras, sem inspiração
Eu ando assim, meio assim, estrangeira de mim.
Então insisto, finjo que nada está acontecendo
Desejando enfim me surpreender ainda com a vida.
Que passa por mim a correr...
 
Valéria

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O QUE ME ENCANTA

 
Imagem do Google
 
Não deixo de me encantar!
Tudo que é belo me encanta
Encanta-me a sinceridade
A gentileza
O sorriso
O hoje
As pequenas coisas
As coisas simples
A simplicidade no viver
O cantar dos pássaros
O mar, a lua, as estrelas
 A natureza, enfim.
Encanta-me um olhar de ternura
Uma boa viagem através da leitura
Uma música que desperte o melhor de mim
O corpo no ritmo de uma bela música
Encanta-me descobrir o mundo
Encanta-me a vida
Pois viver é encantar-se sempre!
 
Valéria
 
               E como prometi no post do 5º BookCrossing Blogueiro que faria o sorteio de um livro, a ganhadora do sorteio realizado pelo Random é o nº 9, que corresponde ao comentário no referido post do blog pensando em família da querida Norma. Parabéns! Entrarei em contato por e-mail para o envio do livro.
 
                Uma feliz semana para todos!

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O ENCONTRO

 
Imagem do Google
 
                O sol deixava a paisagem avermelhada e ia aos poucos caindo por trás da colina. De onde ela estava vislumbrava a pequena cidade que visitava anualmente e que era cercada por muralhas e por sete pequenas torres na região mais alta. Os campos verdes da planície cobertos de gramíneas com suas florezinhas delicadas lhe emprestavam um ar bucólico de grande beleza graças aos raios do sol que ia pouco a pouco se dissipando e mudando o colorido da paisagem.
                Ela caminhou a passos largos para lá chegar ainda com o claro do sol. Fazia questão de descer do ônibus bem antes só para fazer esta caminhada e estimular os seus sentidos com aquele presente da natureza. Conhecia todas as ruazinhas daquela cidade e imaginava o prazer de voltar a percorrê-las e perder-se nelas. Ali ela se sentia em casa e a emoção percorria lhe o corpo ainda depois de tanto tempo. Recordou em breve instante o dia que dali partiu triste e desesperançosa. Sabia que as recordações iam tomar lugar no seu coração, mas continuou a caminhar. Chegou sob os arcos da cidade e parou movida pela ansiedade que a dominava.
              A caminhada desde onde o ônibus a deixara até ali não era tão curta, cansaço e aflição se misturavam. Caminhou pela estreita rua que a levou até o centro da pequena cidade e lá parou para observar aquele cenário que continuava o mesmo há muitos séculos, nada mudava apenas algumas pessoas e suas histórias. Naquele espaço amplo chamado de praça entre tantas construções havia um hotel. Dirigiu-se para lá e logo em seguida se instalou no quarto com vista para a praça.
              Havia urgência, deixou a mala sobre o banco aos pés da cama, olhou-se no espelho, ajeitou o cabelo e saiu. Percorreu várias ruas já suas conhecidas, umas estreitas, outras nem tanto e pouco a pouco via ficar mais próxima aquela linda torre de pedras já escuras pelo tempo. Era a mais alta entre as sete que havia na cidade. Subiu os degraus em espiral quase a perder o fôlego. Este era um ritual que seguia há três anos na esperança sempre de encontrar o seu grande amor. Haviam vivido ali naquela cidade uma linda história de amor e aquela torre era a presença física das muitas juras e sonhos para o futuro. Ali eles eram só um com o mundo aos seus pés, uma paisagem romântica, apaixonante, como em um conto fadas. Com o término das férias uma despedida com promessas de um próximo encontro dali a um ano. Já se passaram três anos, mas a chama permanecia acesa em seu coração e a cada degrau crescia a esperança daquele adiado encontro. Havia imaginado milhões de vezes a cena perfeita daquele encontro e de repente ela estava ali diante dele e sem palavras, sem ação. Olhou-o sem acreditar que o amor houvesse sobrevivido a tantos anos de espera.
                Ele sorriu, o mundo ficou cheio de cor naquele entardecer daquele cenário medieval, lhe abriu os abraços e ela ali se aconchegou desejando que o tempo parasse, calasse todas as perguntas que gritavam em seu íntimo para poder finalmente sentir aquele momento em toda a sua plenitude.
                Um lindo final de semana para todos!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

PARTICIPANDO DO 5º BOOKCROSSING BLOGUEIRO

 

 
              Este ano pela terceira vez estou participando do BookCrossing Blogueiro iniciativa da Luma do blog Luz de Luma, yes party!.  É uma sensação indescritível, sinto como se fosse eu a ganhar aquele livro quase que caído do céu. É sempre muito bom ganhar livro de presente e ter o prazer de viajar por cada palavra, cada frase, cada página. Então fazer um livro chegar casualmente na mão de alguém e de repente fazê-la viajar também, fazê-la até se possível despertar para a leitura, é fantástico.
             Fiz um bilhetinho e deixei o meu livro sobre aquele pequeno balcão que existe dentro do banco, onde ficam os envelopes de depósito. Fiquei de longe para ver o que aconteceria. Primeiro duas amigas chegaram para pegar um envelope e pegaram no livro e leram o bilhete, mas largaram se dirigindo ao caixa eletrônico. Logo em seguida outra pessoa, uma senhora pegou o livro também leu o bilhete, mas logo em seguida o largou e se afastou. Como percebi que teria que demorar muito naquela espera, saí. Dei uma volta e ao retornar me encontro com a primeira moça levando o livro. Acho que a surpresa de ver um livro naquela circunstância deve tê-la assustado um pouco e só depois reconsiderou. Enfim, o livro ganhou uma nova dona.
 
 
 
             Como nos anos anteriores, novamente farei um sorteio para com todos os comentaristas deste post, para comentários feitos até às 23 :59 hs do dia 16 de novembro, horário de Brasília. Boa sorte!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O QUE NÃO É DO MEU FEITIO

 
 
               O que é feitio: s.m. Forma, configuração. Disposição de espírito.
               Esta palavra é bem antiga, até já usei umas poucas vezes, mas fazia algum tempo não a escutava. Aqui a usaremos como uma disposição de espírito, um jeito peculiar de ser e fará parte de minha participação na Ciranda Interativa "O que não é do meu feitio" proposta pela amiga Calu do Fractais da Calu.
               Ninguém é perfeito, todos temos algumas imperfeições, mas também temos o nosso lado melhor que se complementam e nos forjam. Sou de um feitio complicado. Costumo dizer que bipolar.rss
               Não é do meu feitio conservar coisas por muito tempo. Sou completamente desapegada de coisas materiais e quando algo já não me serve ou interessa me desfaço, passo para frente para que tenha serventia para quem precisa. Assim também não é do meu feitio ter por ter, ir acumulando coisas desnecessárias.
               Não é do meu feitio ficar parada e aguentar tudo calada, tenho um pavio meio curto e até já foi bem mais curto e graças a ele fui muitas vezes criticada.
               Como sou muito tímida não é do meu feitio falar muito, fazer elogios, paparicos e entrar com facilidade em lugares estranhos.
                Bom, é mais ou menos isso, já falei demais...
                 Um excelente final de semana para todos!

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

MAIS UM AGRADECIMENTO

 
 
               Ganhei mais um prêmio, um mimo da amiga Sílvia!
               Normas a seguir:
1 - Agradecer ao blog que lhe presenteou:      
               Agradeço de coração à amiga Sílvia do blog Dreaming-Sonhando que é sempre muito carinhosa e gentil para comigo.
2 - Partilhar 7 coisas sobre ti para que o conheçam melhor:
  * Sou casada há trinta e dois anos e tenho quatro filhos e três netos.
  * Fui criada como filha única e acho que por ter sido superprotegida me tornei muito tímida.
  * Me formei em Psicologia e trabalhei muito pouco tempo nesta área, depois me dediquei somente aos filhos.
  * Gosto de ler, de ver bons filmes, de viajar, de apreciar uma boa comida, mas não necessariamente nesta ordem. Rss
  * Sou habilidosa com trabalhos manuais, mas não persevero, já iniciei várias atividades e deixo de lado. Embora seja organizada não sou sistemática e nem gosto de tarefas domésticas.
  * Sou calada, observadora, gosto de animais, tenho um cahorrinho poodle que não desgruda de mim e tenho poucos amigos.
  * Gosto demais de meu blog, tenho-o como a um amigo. Através dele vi meu horizonte se expandir, conheci pessoas de diversos lugares e descobri em mim habilidades que pensei haver perdido, como o gosto pela escrita.
3 - Partilhar o prêmio com outros 15 blogs e notificá-los:
                Desta vez deixarei livre, quem quiser levar o selinho sinta-se a vontade!
 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

VIDA

 
Imagem do Google
 
Vida que vemos rolar por entre os dedos
Que tem sua essência na simplicidade
É também estar bem consigo
Pois cada dia é uma vida de singularidade.
 
Se é um fardo, se é leve
Só depende de nós
Por isso não leve na mala
Apenas fantasias e ilusões.
 
Vida que encanta
Com seus mistérios e desafios
Vivida como milagre
E fugindo dos artifícios.
 
Na vida as melhores coisas são para serem sentidas
Então com um sorriso abra seu coração para a vida
E colha só flores pelo caminho
Surpreenda-se e encante-se com a bela acolhida.
 
 
Valéria
 
Uma linda e feliz semana para todos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...