Pular para o conteúdo principal

ANIMAL DE ESTIMAÇÃO - ERA UMA VEZ UM GATINHO



Imagem do Google
               Quem não teve um animal de estimação quando criança, muitos me dirão que já. Eu também tive um. Ele era um gatinho angorá manhoso e esperto que não parava de brincar entre as plantas rasteiras que ficava nas redondezas da pequena casa do sítio onde morávamos sempre atrás das borboletas e pequenos insetos. Quando o sol intermitente batia naquelas terras secas ele logo corria para se refestelar na sombra da varanda deitado no sofá. Vivia a correr para cima e para baixo brincando com a sua dona, eu, que traquina também vivia a subir nas pequenas árvores. Ele a acompanhava e muitas vezes ficava ali no alto preso sem poder descer, tinha que ser tirado sempre assustado a miar. Era a alegria da casa. Todas as tardes perto da hora de chegada do meu pai ele saía e ficava no lado de fora do portão sentadinho a esperar. Fazia festa no seu jeito manso de se enroscar nas pernas dele quando ele chegava.
                Um dia o pai da menina recebeu um estranho pedido, emprestar o gatinho, xodó da filha para dar cabo de uns ratos que estavam a fazer festa na casa de um parente que morava a alguns quilômetros dali. Sem poder dizer não, lá foi o gatinho para minha tristeza passar não se sabia quantos dias numa nova morada. Passaram-se dias, uma semana e um belo dia, não era bem de dia, mas numa madrugada se escuta um barulho na porta, eram arranhões acompanhados de miados. Assustados todos se levantaram e ao abrir a porta se depararam com o gatinho que havia fugido e voltado para casa, foi uma festa. Cansado e faminto o pobre gatinho não se sabe como, conseguiu atravessar a cidade e voltar para casa, era uma distância bastante significativa e nunca se soube precisar a hora que ele saiu, como conseguiu atravessar ruas e mais ruas até ali. Foi muita sorte! No outro dia o parente aparece aflito para contar que o gatinho havia desaparecido, quase caiu incrédulo, quando ouviu a história da aventura do gatinho para voltar para casa. Contando assim parece mentira, mas aconteceu, “menina(o)s eu vi”...rsss

Comentários

  1. Essas histórias são lindas e eles aprontam cada uma !! Acontece mesmo!! Gostei! beijo, lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Val..que historia bacana...
    A Jully minha cachorrinha que ja se foi tb vivia aprontando
    das delas e nos dando alguns sustos...rs

    Um dia feliz a vc..obrigada pelo carinho..sempre..bjinhos

    ResponderExcluir
  3. Valéria,
    que gracinha de história!
    Como dizem: o bom filho a casa retorna.

    Abraços,
    Carol
    www.umblogsimples.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, querida Valéria,
    Já ouvi dizer mesmo que gatos não abandonam seus donos e sempre voltam para suas casas.
    A sua bela história comprova isso! Que maravilha, né não?
    Bjsssssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUe história linda, Valéria! Sei bem o que é isso, pois tenho uma gatinha e dois cachorros.Eles são muito especiais para a gente, como pessoas.
      Bj,
      Lylia

      Excluir
  5. Aiii amiga, este parente ia me desculpar, mas num emprestava meu gatinho pra caçar ratos de jeito algum rsrrs...adoreiiii que ele por conta própria voltou!!!
    Adorável sua crônica e fiquei feliz com o final... beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  6. Oi Val!!!

    Isso acontece mesmo, os bichinhos de estimação voltam para o lar, uma vez a gente deu um gatinho e ele não quis ficar na outra casa ele voltou para nossa e olha que era bem longe...
    Amo bichos de estimação,nós sempre tivemos bichinhos, agora temos um cachorrinho.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  7. Adoro gatos!
    Amei a historia.

    Val, existem varias explicações para essa habilidade do gato
    Muito interessante, vai ai alguma delas:

    Gatos têm sensores nos bigodes para saber se orientar.
    Memória olfativa
    Mesmo quando estão em um lugar onde não enxergam nada conhecido, muitos gatos conseguem voltar para casa, ajudados pela m memória olfativa. Essa é a capacidade dos animais que mais nos impressiona, pois o olfato humano chega a ser ridículo quando comparado com o deles, inclusive do gato.
    Bigodes em Ação"
    Nem o cão mais bem dotado, pode aproximar-se das habilidades sensoriais de um gato. Os bigodes do gato, em conjunto com os outros pêlos sensores, são antenas altamente sensíveis e podem detectar o toque ou a mínima presença.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Valéria,
    Que loucura! Emprestar um gato! Primeiro gatos não comem ratos, é pura fantasia, segundo gatos precisam de quarentena para se acostumarem a uma nova casa! Eles voltam para a casa antiga mesmo, parece que têm GPS!
    xoxo

    Gosto disto!

    ResponderExcluir
  9. Oii Valéria, legal a história, os gatos tem uma incrível capacidade de retornar aos seus lares! Bjoooosss

    Estou retornando e junto trazendo um sorteio mineirinho lá no blog, sua participação será bem vinda!

    ResponderExcluir
  10. Eu já tive um papagaio que cantava e chamava meu nome...Quando ele morreu foi uma tristeza geral....

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Acredito Val os felinos são incríveis ,misteriosamente lindos.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Valéria, tenho uma vizinha que ama gatos e eles vivem no meu quintal fazendo arte, rsrs.
    Sua história é um doce!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. OI VALÉRIA!
    ESTA HISTÓRIA ACONTECEU COMIGO, SÓ QUE ERA UM CÃO E ELE FOI ROUBADO, ERA DE RAÇA "POLICIAL"E ERA MUITO LINDO E CARINHOSO, EU ERA CRIANÇA E ENDAVA A CAVALO NELE E ELE NUNCA TENTOU ME MORDER.
    APÓS TER SUMIDO Á VÁRIOS MESES, NUMA NOITE OUVIMOS ARRANHÕES NA PORTA, LEVANTAMOS E LÁ ESTAVA ELE, MAGRO, TODO SUJO,MAS QUANDO ABRIMOS A PORTA JOGOU-SE SOBRE NÓS E FOI UMA FESTA.
    NUNCA ESQUECEMOS DA FIDELIDADE DAQUELE CACHORRO.
    TANTO GATOS COMO CACHORROS SÃO MILAGROSOS EM NOSSAS VIDAS.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  14. Oi Valéria,

    É incrível como os animais de estimação se apegam aos donos.
    Acho lindo esse elo que os faz retornar ao lar de maneira tão surpreendente.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. Oi Val,
    o amor dos nossos bichinhos de estimação sempre nos surpreenderá com demonstrações de dedicação e fidelidade.
    Esta história é de eternecer.
    Obrigada por tuas palavras carinhosas lá na Beth e lá no Blog.
    Bjkas mil,
    Calu

    ResponderExcluir
  16. Valéria,

    Esse gatinho foi muito esperto. Nossa, como ele consegui voltar pra casa. Imagino que o seu parente, já veio morrendo de medo pelo caminho. Como contar que o animalzinho de estimação tinha sumido. Ele deve ter acreditado até que foi milagre, pois deve ter vindo pelo caminho rezando e fazendo promessas. Rs

    Eles são uns encantos. Tenho boas e más recordações de um gatinho também. Rs

    Um lindo final de semana.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Hahaha! Que aventura maravilhosa!! Adorei. Nunca fui muito fã de gatos, mas nos últimos anos tenho simpatizado cada vez mais com eles. Esses bichos têm muuuuita personalidade!
    Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  18. Oi Val!!!!
    Menina quantas coisas numa história só!
    Primeiro que, como a Betty disse, gatos não comem ratos, mas até que espantar pode ser!
    E esse história de 'emprestar' o bichinho???? rsrs
    Surreal!!! Eu não emprestaria de jeito nenhum.
    Voce deve saber que eu tenho o Robinho e a celeste né? Dois gatinhos irmãos que amo de paixão!

    Também achei incrível a parte dele ter voltado sozinho!!! Caramba Val!!! Eu já ouvi dizer que cachorro volta, mas gato????

    De qualquer modo, fiquei feliz, pois se um dia alguém levar meu gatinho (Deus me livre!!), ele poderá voltar!

    Gostei muito do seu post!
    Um beijão!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Gostei de sua visita, volte sempre!

Postagens mais visitadas

COMO EU ME VEJO, COMO VOCÊ ME VÊ, COMO EU PENSO QUE VOCÊ ME VÊ... E COMO EU REALMENTE SOU!

Abrindo um parêntese no blog onde a proposta é só escrever sobre coisas boas e belas, do que realmente eu gosto, hoje venho fazer considerações não tão simpáticas, é, não só de coisas boas é formada a vida... Então...           Assim diz Clarice Lispector, sou como você me vê... Será? Tem alguns dias que ficamos perplexos em descobrir uma faceta até então desconhecida para todos de uma pessoa conhecida. De inicio ficamos perplexos, passado o susto inicial passamos a tentar decodificar sinais indicadores de tão triste passagem. Muitas vezes falamos com tanta propriedade sobre nós mesmos que demonstramos para os outros e para nós memos que conhecemos tudo o que somos, e de repente, bum! algo acontece, e como num surto aquilo que estava latente surge para quebrar a máscara, o disfarce. E fica a pergunta, mas como nunca percebemos isso?!          Para Carl Rogers, somos o que somos, e não aquilo que devemos ser...Será? É muito importante a percepção que temos de nós mesmos, a percepção…

UM NOVO ANO

Imagem do Google  Folheio o livro Com cheiro de novo E com páginas em branco Onde escreverei com letras douradas E forjarei cada presente de meu futuro. Nele um novo recomeço Um tempo de renovação. De reinventar-se De transformar sonhos em realidade. É um novo ano que se inicia E por um breve momento Todos os corações em sintonia Darão boas vindas a ele. Um novo tempo que nos traz esperança em dias melhores. Por isso acreditemos nas novas possibilidades... E sejamos felizes! Valéria Um ano novo abençoado para todos nós!

MAIS UMA VEZ AVÓ!

Quase um mês! Eu parei no tempo, mas ele continuou a passar fazendo acontecer muitas coisas boas e outras nem tanto. Estou atrasada com minhas leituras dos blogs amigos, a quem peço desculpas, mas aos poucos retomarei a vidinha na blogosfera.             Para me fazer sair um pouco do marasmo em que estava vi parte de mim renascer com o nascimento de meu terceiro neto dia 18/10. Vinícius nasceu para junto com sua irmãzinha completar a família do meu primogênito. É sempre uma dádiva ver acontecer o milagre da vida e é impossível não se emocionar quando se olha para aquele ser tão pequenino, tão frágil e tão lindo. Toda a felicidade do mundo para Vinícius!